Publicidade

Magazine Luiza

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Edificando Para Ser Edificado


PARTE 2

O meu mandamento é este: 
amem-se uns aos outros como eu os amei. (João 15:12)

Quem ama cultiva.



Quando pensamos em edificação não podemos pensar em recompensa ou reconhecimento. Não é uma espécie de barganha, é amor ao próximo. É querer ver o outro crescendo e ter o prazer de participar desse crescimento. E Deus sabe qual é a intenção do nosso coração e o que está nos motivando.

Deus, em Sua palavra nos ensina que a vida é baseada na lei da semeadura, ou seja, você colhe aquilo que plantou (II Coríntios 9:6). Ele mesmo estabeleceu dessa forma. Então meu irmão, pode ter certeza que se você procurar edificar o seu próximo, automaticamente você estará sendo edificado e saiba que o reconhecimento certamente virá e melhor, será da parte de Deus. 
Quer reconhecimento melhor? Não existe. 
Deus é maior que tudo aquilo que você puder imaginar.

Na igreja, para que o irmão seja edificado essa colaboração é mais simples. Porque na maioria das vezes só pensamos no lado espiritual. Essa busca pelo crescimento é vista somente com os “olhos da fé” e não pensamos na realidade do dia a dia.

Quando falamos em edificação espiritual é possível dizer que todos nós estamos querendo chegar à estatura da plenitude de Cristo (Efésios 4:13). Estamos todos em busca do mesmo objetivo, tanto velhos convertidos quanto os mais recentes na fé. A única diferença é que alguns estão mais experimentados e possuem certo conhecimento acerca da palavra de Deus e outros ainda estão começando a jornada, mas todos estão no mesmo barco. Dessa forma, é necessário a edificação mútua na igreja.

As igrejas de Atos 9:31 eram fortalecidas e, edificadas pelo Espírito Santo e andavam no temor do Senhor, por isso se multiplicavam. Eles tinha tudo em comum, inclusive a busca pelo crescimento espiritual.

Os cristãos da igreja primitiva descobriram que a comunhão fazia a diferença, que o crescimento da igreja só era possível através da unidade entre eles e que a bênção de Deus seria liberada onde houvesse comunhão (Salmo 133).

Na verdade a maioria de nós não tem humildade para admitir que precisa de ajuda e fica dando um de “Super Crente”, mas por dentro tem medo das coisas espirituais e não se aprofunda. Os discípulos de Jesus andaram cerca de três anos com ele e ainda assim não estavam preparados.

Outro exemplo é Apolo que mesmo sendo considerado um homem eloqüente e poderoso nas Escrituras, Priscila e Áquila o levaram e passaram a instruí-lo com mais precisão o caminho de Deus (Atos 18:24-26). Isso nos mostra que mesmo sendo alguém bem instruído em determinado assunto, sempre temos algo mais para aprender e não é vergonha pedir ajuda para o nosso irmão.

“Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra.” (II Timóteo 2:20).

Deus está à procura de verdadeiros adoradores, pessoas que querem uma intimidade maior com Ele. Mas no meio de todo esse povo que diz querer a presença desse Deus há também os que não querem se aprofundar ou se comprometer. E na igreja, Deus manifesta Seu poder de forma que todos possam receber, mas infelizmente só alguns recebem. Ou seja, somente os vasos de honra, os que tem compromisso com a palavra de Deus é que desfrutam desse poder liberado diretamente do “Trono de Deus”.

Por isso é necessário a edificação entre os irmãos. Quando você procura ensinar algo para o próximo, quem na verdade aprende é você, pois estará aprimorando seus conhecimentos. 
Porém, na igreja infelizmente ainda existem crentes que se preocupam consigo mesmo e não utilizam o dom que tem para abençoar os irmãos. Talvez pensam que são os donos do ministério e não deixam ninguém se aproximar e não dá oportunidade para as pessoas. Penso que esse tipo de crente está com medo de perder o ministério.

Jesus disse: “Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. (Mateus 16:24). Isso nos mostra que não há espaço para egoísmo ou soberba. 
Não é a nossa vontade que tem que ser satisfeita, mas a vontade do Senhor que deve prevalecer. Procure viver estas palavras todos os dias e assim edificar e ser edificado, crescer e proporcionar crescimento e Deus será glorificado.

Wanderson Sabino
In amore et societatem

Teologia Sem Mensalidade

Publicidade

Poderá gostar também de: